Sinistros

Como participar um Acidente de trabalho?

De acordo com a dimensão das empresas, a participação poderá ser efetuada de uma das seguintes formas:

Empresas com mais de 10 trabalhadores:
  • Preenchimento obrigatório da participação via plataforma eletrónica da Associação Portuguesa de Seguradores, na Internet, em https://pat.apseguradores.pt.


Empresas até 10 trabalhadores, Trabalhadores Independentes ou de Serviço Doméstico:

Possibilidade de participação digital e / ou em suporte de papel:

Informações adicionais:
Se o sinistro for simultaneamente acidente de viação:

Deverá ser anexada a fotocópia da declaração amigável do acidente automóvel, no final do preenchimento da participação eletrónica, no campo próprio para o efeito.

Em caso de morte do sinistrado:

Deverá ser imediatamente enviado um e-mail a comunicar o sucedido para a Companhia de Seguros/Corretor, seguido do preenchimento da participação eletrónica de acidentes de trabalho e da seguinte documentação: certidão de óbito, o assento de nascimento dos beneficiários, se existirem e/ou assento de casamento, se o falecido for casado.

Como proceder em caso de acidente?

Está prevista a assistência médica ao sinistrado nas seguintes situações específicas:

1. Situações de urgência:

Após a ocorrência de acidente de trabalho que implique urgência nos cuidados de saúde, o sinistrado deverá ser encaminhado para o serviço de urgência do hospital civil mais próximo, recorrendo ao meio de transporte mais adequado à gravidade da lesão.

No registo de entrada na unidade hospitalar, sempre que possível, deverá ser referido que se trata de um acidente de trabalho e indicar o respetivo número da apólice.

Ultrapassada a situação de urgência, o sinistrado deverá ser encaminhado para uma clínica ou hospital integrante da rede de assistência médica da Companhia de Seguros, de acordo com o seu local de residência, devendo, obrigatoriamente, apresentar cópia da respetiva participação do acidente de trabalho.

Nas casos em que o sinistrado necessite de ficar internado e/ou ser sujeito a uma intervenção cirúrgica, os serviços da Companhia de Seguro deverão ser informados o mais depressa possível, por forma a efetuar-se, caso a lesão o permita, a sua transferência para um dos hospitais da rede de assistência médica da Companhia.

2. Situações que não envolvam urgência:

Nas situações em que não seja necessário recorrer os serviços de urgência hospitalar, o sinistrado deverá ser encaminhado para uma clínica ou hospital integrante da rede de assistência médica da Companhia De Seguros , de acordo com o seu local de residência, devendo, obrigatoriamente, apresentar uma cópia da respetiva participação do acidente de trabalho.

3. Situações em caso de recaída:

As recaídas deverão ser participadas à Companhia De Seguros  pelo tomador de seguro, através do reenvio da participação de acidente de trabalho por email.

Seguidamente, o sinistrado deverá contactar a Companhia De Seguros  para solicitar a marcação de uma consulta.

No caso de ter decorrido mais de um ano entre as datas da alta e da recaída, a prestação de cuidados de saúde ao sinistrado por parte da Companhia De Seguros  ficará condicionada à prévia análise pelos seus serviços médicos, da documentação clínica enviada pelo mesmo, atestando a relação entre as queixas apresentadas e o acidente de trabalho sofrido no passado.

Assistência a Sinistrados
1.   Rede de Clínicas de Acidentes de Trabalho

A assistência aos sinistrados é garantida pela Companhia De Seguros , a nível nacional, através de uma rede de clínicas e hospitais com os quais foram celebrados acordos de prestação de serviços.

A informação desta rede de prestadores clínicos pode ser consultada no sítio da Companhia de Seguros.

2.  Rede de transporte disponível

Nos termos das disposições legais, o sinistrado deve utilizar os transportes coletivos, salvo em caso de urgência ou por expressa indicação médica podendo, nestas situações, utilizar viatura própria, táxi ou ambulância.
Quando o sinistrado tiver prescrição médica para utilização de táxi ou ambulância, deverá contactar a Companhia De Seguros , que tentará providenciar o respetivo transporte.

Em caso de acidente automóvel, deve-se:
    • Obter, no local do acidente, os elementos de identificação dos:
      • Condutores;
      • Veículos;
      • Nome da Seguradora
      • Nº de Apólice
    • Identificar as testemunhas do acidente e recolher os seus contactos (telefone e morada);
    • Se for possível chegar a acordo sobre o modo como ocorreu o acidente, os condutores devem preencher e assinar a mesma Declaração Amigável de Acidente Automóvel (DAAA). Cada condutor deve ficar com um exemplar para entregar ao seu segurador. Sempre que possível, deve juntar fotografias dos danos e do local do acidente;
    • Se não for possível chegar a acordo, cada condutor deve preencher e assinar o seu próprio formulário de Declaração Amigável e entregá-lo ao segurador do outro veículo. Nestes casos, é ainda mais importante juntar fotografias dos danos e do local do acidente;
    • Se houver danos corporais deve-se solicitar a presença da polícia.
      Para preencher a Declaração Amigável não é necessário que qualquer dos condutores se declare culpado.
      Se o condutor não for responsável pelo acidente, o facto de ter preenchido a Declaração Amigável não irá afectar o preço do respectivo seguro.

fonte

Para participar um sinistro, apenas é necessário preencher e assinar o Impresso Participação de Sinistro, ou enviada uma comunicação escrita por email para o Corretor, onde deverão constar os seguintes elementos:

  • Nº da apólice;
  • Nome do tomador de seguro;
  • Local do evento;
  • Contactos;
  • Data e hora do sinistro;
  • Descrição pormenorizada;
  • Intervenção das autoridades;
  • Identificação de eventuais lesados e contactos.
    • Tratando-se de avarias ou outros danos em máquinas, deverá igualmente especificar marca e modelo.